Relatório sobre as Queimadas de 2019 no Estado do Acre

Atualizado: Mai 1



O fogo é um elemento persistente na paisagem Amazônica, utilizada para limpeza de áreas recém desmatadas, ou reforma de pastagens e áreas de agricultura anual. As queimadas tem sido um dos fatores que agravam as emissões de gases de efeito estufa, perda de biodiversidade, causam doenças respiratórios e inúmeros prejuízos econômicos (Andreae et al., 2004; Brown et al., 2006; Campanharo et al., 2019; Morello et al., 2019).


Em 2019, o Acre foi o segundo estado na Amazônia com maior aumento do desmatamento em comparação ao ano de 2018, segundo dados do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, consequentemente aumentando as queimadas. As queimadas têm sido monitoradas pelos focos de calor, que são pontos quentes na superfície terrestre que indicam a ocorrência de fogo ativo naquele momento e local. Entretanto, com estes dados não é possível saber o tamanho das áreas afetadas pelas queimadas. Neste contexto, o Projeto Acre Queimadas (CNPq/Prevfogo – Ibama Nº 33/2018, processo: 442650/2018-3) tem como um dos objetivos quantificar a área queimada do estado do Acre através de técnicas de mapeamento utilizando imagens satelitais, trazendo informações sobre a dimensão do impacto do fogo e sua localização nas áreas antropizadas.


Confira o documento completo:

https://ipam.org.br/wp-content/uploads/2020/02/RelatorioQueimadas2019.pdf





0 visualização